Gestão de Marcas de moda: Ações de Consultoria de imagem no PDV (ponto de venda)

Anna Barros 31 outubro, 2015Consultoria

Captura de Tela 2015-10-31 às 21.59.44Captura de Tela 2015-10-31 às 22.00.42Na conclusão da minha pós graduação em Consultoria de Imagem e Estilo na Belas artes, decidi para meu trabalho de conclusão de curso escrever um artigo que apontasse como o Consultor de  Imagem pode agregar para o fortalecimento das marcas de moda.

E para isso pensei em como o PDV ponto de venda onde se encontra o cliente x o produto x o ambiente pode ser utilizado para encantar o cliente e proporcionar uma experiência de compra diferenciada.

Fiquei muito feliz quando o artigo foi selecionado para que eu apresentasse no Congresso Internacional de Branding, que esse ano aconteceu em setembro, na cidade de Lajeado no RS.

E agora uma grata surpresa:  o artigo foi selecionado entre os 126 artigos apresentados no congresso para fazer parte da edição de outubro da revista BrandTrends. Foram selecionados para essa edição 9 artigos .

Mais um sinal de que o que vislumbrei como um possibilidade de atuação do consultor de imagem teve ressonância junto aos profissionais de branding como uma abordagem viável e inovadora.

Abaixo cito alguns trechos do artigo:

O processo de decisão de consumo está cada vez mais autoral por parte dos clientes. Essa característica é ainda mais acentuada no consumo de moda, tendo em vista que a imagem do indivíduo ‘discursa’ sobre o mesmo, ou seja, conta quem ele é, o momento e o local em que está inserido.

Por esses motivos, além da oferta adequada de produtos, cabe a empresa fortalecer o vínculo do cliente com a marca e o ponto de venda (PDV). O PDV é o espaço fundamental de contato com o cliente, aonde se explora suas sensações e emoções, aumentando sua identificação e vínculo com a marca.

Proporcionar essa experiência de compra diferenciada disponibilizando às pessoas os produtos e as sensações que elas desejam em locais inspiradores e que atendam profundamente aos seus valores e dese- jos, no nível racional e emocional, que farão a diferença no mercado atual. Kotler, Karta- jaya e Setiawan (2010, p.48) descrevem que embora seja essencial oferecer desempenho e satisfação aos clientes no nível do produ- to, no nível mais elevado, uma marca deve ser vista como algo que realiza as aspirações emocionais e pratica a compaixão de alguma forma […] tornar-se uma marca melhor, di- ferente e que faz a diferença para os funcio- nários atuais e futuros.

No link abaixo tem o acesso a revista com o artigo na íntegra:

http://www.brandtrendsjournal.com/index.php/edicoes/edicao-atual

Comente no Facebook

Comente no Blog

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts que você pode gostar
  • o-melhor-oculos-para-seu-rosto-2

    Qual melhor óculos para seu rosto - Parte I

  • Looks para o Réveillon 2019

  • Diversidade Racial na Consultoria de Imagem